sábado, 16 de março de 2013

M1264- Uma luz que ainda não se apagou!

Uma luz que ainda não se apagou!

A Academia Militar é uma das poucas instituições em Portugal, que ensina e educa jovens para os valores da Pátria e comportamentos humanos que se exigem num país que se digne e que queira ser parte integrante do mundo civilizado, é um esperança para aqueles (cada vez menos), que assistem espantados e impotentes à degradação dos valores morais e éticos, que se impunham numa sociedade moderna em pleno século XXI. 

  Neste Portugal, onde a educação prestada pelos pais aos seus filhos, quer na fase infantil, quer juvenil, tem vindo de mal a pior a olhos vistos, ainda há alguns focos de esperança para aqueles portugueses que continuam a remar contra esta triste e lamentável maré lamentável e degradante, que perspectivam um inquietante e tenebroso futuro.

Uma juventude mal-educada e pior orientada, resultado de muitos pais que permitem que os seus descendentes façam tudo o que lhes dá nas ganas IMPUNE e IRRESPONSAVELMENTE, e que quando questionados sobre essa sua BESTIAL atitude dizem que a educação de base dos seus "rebentos", desde mais a tenra idade, que é APENAS da sua inteira responsabilidade, deve ser prestada e corrigida mais tarde, nas escolas, pelos desgraçados dos professores.  

Claro que uma grande camada dos pais, nem para eles próprios têm, ou tiveram jamais, uma educação correcta e adequada e, por isso, como poderão saber transmitir aquilo que não sabem aos seus filhos?

Depois há as leis lançadas pelos nossos democratas, que todos conhecemos, que atam as mãos das instituições policiais e protegem os menores delinquentes, que perante esta permissividade e bandalheira toda, estão assim livres e autorizados, a despejarem nas ruas, transportes públicos, escolas, etc. e ante quem nela circula, os seus mais animalescos instintos primários, por vezes com resultados prejudiciais, quando não destrutivos. 

O nosso apoio e aplausos pois, para as instituições que persistem na luta para a manutenção de uma parte da juventude sã e instruída.


Sem comentários: