domingo, 9 de junho de 2013

M1021 - 10 de Junho - Dia de Portugal



Os Combatentes da Guerra do Ultramar estão completamente divididos, para gozo de uns e tristeza de outros.

No dia 10 de Junho - Dia de Portugal -, uns vão para a cerimónia presidida pelo Sr. Presidente da República, outros para Belém/Lisboa, outros para diversas cerimónias espalhadas por todos o país, outros vão à pesca e outras distracções, e outros a lado nenhum pois ficam em casa. 

Como é que uma classe destas pode querer ser respeitada e admirada?

Como se não bastasse, as cerimónias junto ao Monumento aos Combatentes da Guerra do Ultramar, estão a ser altamente contestadas e abandonadas por inúmeros Combatentes. 

A Direcção do Núcleo de Setúbal da Liga dos Combatentes, vai estar presente nas cerimónias do 10 de Junho em Belém mas não leva o Estandarte do Núcleo e às 12 horas e 10 minutos abandona a cerimónia em sinal de protesto à oradora convidada.

Em causa estão os comentários feitos na terça-feira dia 06 de Novembro de 2012, na Sic Notícias, às 23 horas e 45 minutos, em que a Srª Drª disse, e passo a transcrever:

“... nós vivemos duma maneira totalmente idiota... ”

“Vamos ter que empobrecer muito, mas sobretudo vamos ter de reaprender a viver mais pobres”

"... estamos a empobrecer porque vivíamos acima das nossas possibilidades... "

"... cá em Portugal podemos estar mais pobres, mas não há miséria... "

"... há que fazer uma lógica quase doméstica, de contabilidade doméstica, se não temos dinheiro para comer bifes todos os dias, não podemos comer bifes todos os dias."

E ainda pelas as declarações prestadas à RPT1, a oradora, Srª Drª Maria Isabel Jonet disse: 

“que basta um refeição por dia para uma criança ficar bem”

Muitas outras dezenas de Combatentes também não vão estar presentes nestas cerimónias.


2 comentários:

antonio barbosa disse...

Boa noite Companheiros
Entendo o sentido de frustração, que todos nós sentimos pelo convite endereçado há citada Snra., na minha modesta opinião julgo que a melhor forma de manifestar-mos o nosso descontentamento é o de comparecer-mos em massa, pois afinal o que nos leva lá não sera ouvir oradores, mas sim honrar-mos os nossos mortos.
Nunca se esqueçam.
O QUE NOS UNE...È MAIS FORTE QUE O QUE NOS SEPARA.

VIVA PORTUGAL
Ranger ANTONIO BARBOSA

AJPM de ETZ disse...

Maria Isabel Jonet merece o meu desprezo total. Enquanto for dada voz a gentalha desta, qualquer coisa está podre no Reino da Dinamarca, como dizia o Poeta.