quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

M180 - Sinto vergonha de ser honesto


"Defendeste a Pátria,cumpriste o teu dever;

a Pátria foi ingrata, fez o que costuma fazer"
(Padre António Vieira)


A poesia de Rui Barbosa (poeta brasileiro)-séc XIX e XX
"actualíssima"

SINTO VERGONHA DE MIM
Sinto vergonha de mim
por ter sido educador de parte deste povo,
por ter batalhado sempre pela justiça,
por compactuar com a honestidade,
por primar pela verdade
e por ver este povo já chamado varonil
enveredar pelo caminho da desonra.

Sinto vergonha de mim
por ter feito parte de uma era
que lutou pela democracia,
pela liberdade de ser
e ter que entregar aos meus filhos,
simples e abominavelmente,
a derrota das virtudes pelos vícios,
a ausência da sensatez
no julgamento da verdade,
a negligência com a família,
célula-Mater da sociedade,
a demasiada preocupação
com o 'eu' feliz a qualquer custo,
buscando a tal 'felicidade'
em caminhos eivados de desrespeito
para com o seu próximo.

Tenho vergonha de mim
pela passividade em ouvir,
sem despejar meu verbo,
a tantas desculpas ditadas
pelo orgulho e vaidade,
a tanta falta de humildade
para reconhecer um erro cometido,
a tantos 'floreios' para justificar
actos criminosos,
a tanta relutância
em esquecer a antiga posição
de sempre 'contestar',
voltar atrás
e mudar o futuro.

Tenho vergonha de mim
pois faço parte de um povo que não reconheço,
enveredando por caminhos
que não quero percorrer...

Tenho vergonha da minha impotência,
da minha falta de garra,
das minhas desilusões
e do meu cansaço.
Não tenho para onde ir
pois amo este meu chão,
vibro ao ouvir o meu Hino
e jamais usei a minha Bandeira
para enxugar o meu suor
ou enrolar o meu corpo
na pecaminosa manifestação de nacionalidade.

Ao lado da vergonha de mim,
tenho tanta pena de ti,
povo deste mundo!

'De tanto ver triunfar as nulidades,
de tanto ver prosperar a desonra,
de tanto ver crescer a injustiça,
de tanto ver agigantarem-se os poderes
nas mãos dos maus,
o homem chega a desanimar da virtude,
A rir-se da honra,
a ter vergonha de ser honesto'.

Rui Barbosa

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

M179 - AMIGOS - Um Santo e Feliz Natal para todos

AMIGOS E AMIGAS QUE NÃO PASSARAM PELA TROPA

Um Santo e Feliz Natal para todos vós é o desejo sincero do MR


AMIGOS NÃO RANGERS DE TODAS AS TROPAS PORTUGUESAS

Um Santo e Feliz Natal para todos vós é o desejo sincero do MR


AMIGOS RANGERS DE PORTUGAL

Um Santo e Feliz Natal para todos vós é o desejo sincero do MR

M178 - Os RANGERS no Jornal do Exército, do mês de Novembro de 2009

.....

O Jornal do Exército, do mês de Novembro de 2009, que é a publicação mais antiga do género a nível mundial, deu destaque aos representantes do Batalhão de Operações Especiais, mais conhecidos entre os seus pares pelos RANGERS de Portugal.



Recorda-se que a nossa Unidade de origem o C.T.O.E. - Centro de Tropas de Operações Especiais, é a única que treina especialistas/generalistas, para todos os tipos de combate em qualquer ambiente, sob as condições mais adversas, seja na terra ou na água.



domingo, 13 de dezembro de 2009

M177 - AOE Festa Anual 2009 - O slide foi umas das provas

A.O.E. - Associação de Operações Especiais
Festa Anual 2009
O slide foi umas das provas do programa festivo

video
(para ver o micro-filme clique em >)

A.O.E. - Festa Anual 2009 - O slide foi umas das provas

Clip: José Félix (2009). Direitos reservados.

domingo, 6 de dezembro de 2009

M176 - RANGERS DE PORTUGAL - Exercícios finais em 1988

Fotos da autoria de José Félix
, obtidas durante o decorrer do encerramento do 2º curso do ano de 1988


O início de um slide do alto do campanário da Igreja de Santa Cruz




























Militares, familiares, amigos e visitantes presenciam
entre grandes ovações o início dos exercícios
na velha Parada do quartel de Santa Cruz


















Um elemento em pleno slide sobre a
parada do quartel de Santa Cruz














Salto de viatura em andamento e retomada
da mesma, sempre em movimento












Mortal em frente sobre uma tina com material
incandescente com posterior enrolamento no solo














Transposição de obstáculos
suportados em braços por camaradas













Transposição de obstáculos suportados
em ombros por camaradas













Simulação de golpes de jiu-jitsu com derrube
e domínio do adversário no solo


Exercícios simultâneos de slide e rapel sobre o
alto do campanário da Igreja de Santa Cruz
















O término de um slide do alto do
campanário da Igreja de Santa Cruz

















Aspecto geral dos exercícios na parada e no
campanário da Igreja de Santa Cruz

Fotos: José Félix (2009). Direitos reservados.