terça-feira, 3 de março de 2009

M65 - QUERES SER RANGER? Vê as Condições de Admissão


QUERES SER RANGER? Se não conseguires ver as Condições de Admissão (aqui anexas), faz assim: clica 2 vezes sobre o documento que queres ler e, ou, imprimir. Ele abre em tamanho A-4.

Panfletos emitidos pelo C.T.O.E. - Centro de Tropas de Operações Especiais - Unidade situada na belíssima cidade de Lamego


Diferentes? Assumidamente!

Homens que,
São a plenitude da Vontade
Indómitos… d’imenso Valor
Dobram qualquer adversidade
Sob as agruras do frio ou do calor

Homens que,
Vencem vales e montanhas
Ostracisam a sede e a fome
E nas missões mais estranhas
Não têm número... nem nome

Homens que,
Actuam no seio do perigo
Insensíveis ao incómodo e à dor
E embora respeitem o inimigo
Desconhecem o que é o temor

Homens que,
No combate são implacáveis e sagazes
Avançam firmes e determinados
E como Deus protege os audazes
São divinamente abençoados

Mas, afinal…
Quem são estes HOMENS colossais…
Que no mundo não têm igual…
Que têm Camões e a Pátria com’ideais?
São os RANGERS de Portugal!

RANGER...
Tu que despontas por bandas de Lamego,
no seio do rude pó das esteiras de Penude,
qu’emerges pleno das neblinas do Balsemão,
e és temperado nas agrestes lezírias do Távora.

Tu que rasgas as brumas das duras giestas,
que dominas as penumbras dos receios,
e vences o frio, as geadas, os ventos...
o calor e as demais agressivas adversidades.

Tu que resistes à fome, à sede, ao cansaço...
que desafias e cumpres a missão impossível,
e dobras as mil tormentas das Meadas,
esmiuçando, uma a uma, as pedras da calçada.

Tu que te moves no silêncio… de surpresa...
que, em acção, deslizas sublime como a brisa,
e no combate és o mais terrível predador,
implacável, eficaz, audaz e fatal.

Tu que repudias a desditosa e vil hipocrisia,
que abjuras a cobardia e a traição,
e à Pátria és felino fidedigno e feroz,
pronto a aniquilar seja qual for o inimigo.

Tu que provas o teu valor na paz e na guerra,
tal que faz eco a constância da tua veterania,
lés a lés p’la honra deste Portugal que amas,
cujo nome retumba por mares e terras além.

RANGER...

Tu és por ínfimo e fino detalhe um predestinado,
eleito por Deus sentinela desta Pátria,
Homem d’armas atento à conspiração infiel,
e, se for caso tal, até ao suspiro derradeiro.

2 comentários:

Ze Pedro disse...

o que e que os rangers fazem exactamente?

Antenor disse...

Os Rangers do exército dos Estados Unidos são uma particularidade das forças de operações especiais militares dos EUA. Embora sua origem remonte à época colonial, eles não eram uma presença permanente no exército até a década de 70. Convocados para o trabalho, seu objetivo principal era concluir uma missão e, então, dispersar-se.
Os Rangers são conhecidos, em uma guerra, por sua habilidade de se esconderem. Se você estiver em uma situação de combate e vir um Ranger, ele provavelmente já terá visto você. Não há como saber por quanto tempo ele o estava observando. E mais: no momento em que você vir um Ranger, provavelmente será tarde demais.
Isso não ocorria até o início do envolvimento dos EUA na Segunda Guerra Mundial, em que os Rangers foram oficialmente estabelecidos pela primeira vez no século 20. Os oficiais americanos decidiram que os Estados Unidos precisavam de uma força de combate especializada, com base nos comandos britânicos, uma força de operações especiais que deu certo. Incumbido de criar tal força, o major William Darby pegou a idéia e a transformou em realidade em pouco mais de três semanas. Darby formou o Primeiro Batalhão de Rangers no campo de Sunnyland, em Carrickfergus, Irlanda, escolhendo 600 candidatos entre milhares de voluntários [fonte: SpecialOperations.com (em inglês)].

As forças do comando britânico também estavam envolvidas na formação dos Rangers americanos. Criaram um regime de treinamento especializado tão intenso, que 1/6 dos homens ficaram esgotados (não conseguiram completar o treinamento), um morreu e outros cinco ficaram feridos.­
Esses primeiros Rangers do exército serviram, no início, junto com os comandos britânicos que os treinaram. Então, por si só, realizaram as invasões de pequena escala na Argélia, Tunísia, Sicília, Itália e França, rompendo as linhas inimigas e abrindo caminho para a entrada de forças maiores.

Mas durante esses ataques, perderam-se muitos soldados e os comandos adotaram uma nova tradição para renovar seus grupos: tomavam outras companhias e grupos de soldados que mostravam ter habilidade e coragem em outras operações. Esses seletos grupos chegaram ao topo em disputas formidáveis, tornavam-se experientes e eram perfeitos para se tornarem membros de equipes de Rangers - como a 5307ª composição especial de forças formada para retomar o controle da Estrada de Burma dos japoneses durante a Segunda Guerra Mundial. Esse regimento marchou 1770 km, a partir de um campo de treinamento na Índia, através da floresta da Birmânia, acabando vitorioso após dezenas de lutas contra os soldados japoneses [fonte: SpecialOperations.com (em inglês)].

E na Guerra do Vietnã, as patrulhas de longo alcance - pequenos pelotões capazes de permanecer escondidos atrás das linhas inimigas durante muito tempo - fizeram ataques e reconhecimento. Essas patrulhas foram então pegas pelos regimentos de Rangers que lutavam lá. Em virtude da condição do tempo de guerra e da necessidade de novos recrutas, os candidatos aos Rangers treinaram como se estivessem em missões reais - a "escola campestre dos Rangers" [fonte: SpecialOperations.com (em inglês)]. Somente após provarem que seu valor e habilidades estão de acordo com os Rangers é que os recrutas são formalmente doutrinados.