sábado, 31 de outubro de 2009

M169 - Aminha poesia em África - Mistifório guinéu


M i s t i f ó r i o g u i n é u

Nas longínquas terras da Guiné
Uma das coisas que mais me intrigava
Er'a estranha mescla populacional
E como esta em paz coabitava

Entre as trinta etnias naturais
Viviam cabo-verdianos e libaneses
Velhos e respeitáveis colonos
Sírios e uns tantos senegaleses

Movendo-se todos na maior das calmas
Cambiando... comerciando... traficando
Numa amálgama de expedientes
Havia por ali de tudo... nada faltando

Ainda hoje sinto ecos de saudade
Dos artistas apregoando o artesanato
“- Manga de ronco... cem pesos! Compra um?”
Dum "shandy"... do "Ronda"... dum boato

E dos amigos e conhecidos qu'ali deixei
Quase todos personagens enigmáticas
O Marinho... a Maria sua mulher...
“Almas” aventureiras... esquemáticas

Vultos misteriosos... lendas vivas
Sobrevivendo naquele agreste meio
Punham-me ao rubro a curiosidade...
Como viviam, ali… sem qualquer receio?

No Cumeré num dia rotineiro
Emergiu das profundezas do mato
Um viajante de aspecto andrajoso
Cujo olhar vidrado o tornava caricato

Tez rugosa... curtida por “mil” sois...
Alguém disse: - É o Figueiredo “O cigano”!
Um ex-soldado português degredado
Qu’errava por ali há muito ano

Temido e desprezado pelos “velhinhos”
Constava que matara a tiro de G-3
Um superior qu’um dia o punira
Por qualquer coisa qu’ele um dia fez

Tal como surgiu... assim se esfumou
Adensando a mística da sua existência
Pediu algumas moedas e um pouco de pão
E sumiu pelo mato fora... na sua penitência

Assim se formava a mística africana
Dos insondáveis e invisíveis laços
Que prendem e apaixonam o viajante
À sua beleza e aos seus suaves traços

Legenda:

“Manga de ronco” – signifacava muito artesanato (no dialecto dos crioulos locais).
“Shandy” - era uma bebida refrescante vendida em Bisau, em latas de 0,33 l.
“Ronda” - era um conceituado e frequentado café situado junto ao porto de Pidjiguiti, em Bissau.
“Marinho” - era o encarregado do sector de construção civil do Batalhão de Engenharia, em Brá.

1 comentário:

J M Ferreira disse...

Caro MR
Era só p'ra dizer que não conhecia este cantinho. E muito bom!
Prometo colocá-lo nos blogues que acompanho, a que chamei os meus companheiros de jornada.
Um abraço,
JM Ferreira